segunda-feira, 28 de março de 2011

Percebam agora o pânico deles!

Se as eleições legislativas ocorressem hoje, o PSD seria o partido vencedor com 42,2 por cento dos votos, mais 9,4 pontos percentuais que o PS alcançaria (32,8), indica uma sondagem Intercampus para a TVI, a primeira avançada desde a demissão do Governo. Mas o partido de Passos Coelho não conseguiria uma maioria absoluta e para isso teria de se unir ao CDS-PP. Juntos chegariam aos 50,9 por cento dos sufrágios.


Fonte: Publico

14 comentários:

Marta Ferreira disse...

Mas como o Paulo Portas é "geneticamente contra o poder" (verificar em: http://www.youtube.com/watch?v=OSFQnzoZYN0 ), iam ter que arranjar outros para o lugar. :D

Nuno Sá disse...

AH AH AH! E se houver um governo "à esquerda"?

joao disse...

Um governo à esquerda? tem de explicar essa XD

Paulo Novais disse...

Antes ser "genéticamente contra o poder", Marta, do que quem elege o poder "estar genéticamente alérgico" contra nós.
Que é o caso de Sócrates.

Paulo Novais disse...

A esquerda, Nuno Sá, neste cenário não disporia de maioria na AR.
Logo, supostamente, o governo não teria condições de governabilidade. Se passasse na AR, claro.

Nuno Sá disse...

Lógico que neste cenário, não seria possível, só pergunto, e se for ao contrário?

Paulo Novais disse...

Nuno,
Não achas que já sofremos o suficiente e ainda pedes para fazer o exercício de imaginar isso?
Bolas...

Nuno Sá disse...

Eh Eh Claro que sim! Só fiz um "analogiazita" com o título do tópico, «Pânico»

Paulo Novais disse...

hehehe
Põe pânico nisso.

joao disse...

para pensar em tal governo é preciso muita ginástica mental XD
e como ando cheio de trabalho tal não me parece possível
eehehehhehehe

"geneticamente contra o poder" ???? as pessoas mudam, a mentalidade dessa pessoas tambem muda e espera-se que o Portas tenha mudado e para melhor, porque estame a parecer que vai ser chamado para trabalhar no poder

Sócrates, Mesquitas, Isaltinos e Fátima Felgueiras e tantos outros, esses sim deviam ser alérgicos ao poder, mas pronto temos que os aguentar

Marta Ferreira disse...

É verdade, João. E chama-se "democracia"! :)

Paulo Novais disse...

A Marta sabe que tenho o máximo respeito por si. Que acho que é uma pessoa culta, determinada e inteligente (infelizmente não o suficiente pois é socialista, hehehe).

Mas esclareça-me uma coisa, se faz favor. Acha que Fátima Felgueira e Isaltino têm alguma coisa a ver com a democracia. Não será com Policia? Com leis e a sua aplicação, dignas de um país que se intitula democrático?

Eu sei que provavelmente se referia só aos seus (Mesquita e Sócrates), mas o "panelão" cozinhado pelo João naquela afirmação tinha tantos ingredientes que nem eu (que sou doido) me atrevia a provar dele. Por isso ao rebater com a "democracia" aquela frase, devo achar que...?

Marta Ferreira disse...

Nada de especial, Paulo. :)
Apenas dizer que em democracia as pessoas elegem e são eleitas... E muitas vezes contra nossa vontade ou gosto.
Coligações à esquerda, Paulo Portas, Isaltinos e Fátimas..."temos que os aguentar", se o povo assim entender. :)

Paulo Novais disse...

Mas a questão aqui, Marta, não +e só o que o povo entende. Porque eu entendo a democracia, mas não entendo o crime. E nunca, em meu entender, um pretendente a candidato a qualquer cargo politico, a contas com a justiça por processos crime que colidam com os interesses para os quais vai ser eleito, deveria ser aceite como tal e nunca "jamais" poderia ser candidato.
Eu sei que esta situação não é fácil de balizar, pois um candidato com processos, por exemplo por um mau divórcio poderia ser apanhado nesta rede, mas acho que o tribunal constitucional teria, caso a caso, a capacidade de resolver estas situações.
Gostei das comparações com as Coligações à Esquerda. Só se for a tua, porque à minha... hehehe.
Quanto ao Paulo Portas vou dar por barato. Porque realmente quem tem como líder neste momento José Sócrates... :D