segunda-feira, 4 de abril de 2011

Macacos o mordam. Literalmente.


Enquanto o ministro António Mendonça tenta explicar as dividas das empresas publicas de transportes superiores aos 930 milhões de Euros, o homem que o acompanha, à trás à esquerda, tenta encontrar a solução, quiçá, no único lugar onde o governo socialista ainda não tinha tentado. Será?

Fonte: TVI

6 comentários:

Paulo Pimentel Torres disse...

gosto da legenda... sobre o apagão na luz...
quanto ao metro... não admira, empresas que até o VL já geriu...

Paulo Novais disse...

hehehe

Muito gostas de desconversar.
Não é só o Metro do Porto, mas também a Refer, CP, Transtejo, TAP, enfim...

Paulo Pimentel Torres disse...

só desconversando é que entendo... tanto dizem que a divida total dos transportes é 935 milhoes como dizem... "Refer, Metro do Porto e Metro de Lisboa deverão acrescentar mais 12 mil milhões de euros à dívida pública já de 2010,"

afinal... ninguem sabe o que é um milhão ou mil milhões?

A diferença é só em zeros... só que estão do lado que valem.

Paulo Novais disse...

Estes mais de 900 milhões é uma necessidade para compromissos imediatos. Podem estar em causa, inclusive, os ordenados já deste mês para algumas destas empresas.

O passivo de algumas delas é que é superior a mais de 12 mil milhões.

Desconversei o suficiente?
:))

Paulo Pimentel Torres disse...

estava tentado a culpar todos os que lá tem emprego, pois trabalhar só mesmo muito poucos.
5 gestores?????????????

Paulo Novais disse...

E ainda acham que têm o direito a fazer greves e prejudicar semanalmente os mesmo cujos impostos servem para os tirar da m€rd@.
São os sindicatos que temos!!!!