quinta-feira, 8 de julho de 2010

Sakineh Mohammadie Ashtiani


Foi aqui, aqui e aqui que me inteirei deste facto.
Mãe de duas crianças, Sakineh espera a execução da pena a que foi sujeita (morte por apedrejamento) que é a aplicada no Irão a mulheres que cometeram, imagine-se, adultério.
A sentença aplicada em 2006, aliás já anteriormente falada na imprensa, entra agora em fase critica. Está por dias a sua execução.

Porque existem ainda barbáries em pleno século XXI. E porque são cometidas em países que se consideram religiosamente superiores e onde os princípios... bem, onde não existem sequer princípios humanos.

É um ultraje às mulheres. A todas as mães. Um ultraje a toda a humanidade.
É um ultraje a quem se considere sequer capaz de aplicar semelhante sentença a um ser humano. Seja por que crime for. Muito menos por um simples "par de cornos".
Não podia por isso deixar passar sem alertar os passeantes aqui na rua. Para pelo menos tomarem consciência deste facto e, para os mais crentes, uma oração pela Sakineh e pelos seus filhos.

Divulguem. Espalhem esta horrorífica noticia, pois talvez com a pressão internacional haja esperança, de pelo menos Sakineh ser poupada da morte certa que a espera.




Segundo a Amnistia Internacional, desde o inicio do ano e até Junho, 126 execuções já foram efectuadas no Irão.

Fonte: O Cachimbo de Magrite, Expresso, Apex News

9 comentários:

Raquel disse...

Sabe que nome dou ao "humano" que decidiu que esta senhora teria que morrer?

"Homem puta"!

.......

Sabe porque gosto do texto?
Talvez porque o meu conceito de "moral", esteja desenquadrado do conceito "padrão"...

Raquel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Novais disse...

Não, Raquel.

Estes são mesmo homens filhos da puta!

E não merece a caracterização de humano.

Raquel disse...

Paulo; estes homens não têm mãe!

cientificamente falando é humano, embora isento de um conjunto de factores que o tornem pessoa.....

Paulo Novais disse...

Muito menos ainda pessoas...

Raquel disse...

Começo a achar que até entende o texto ...:)
Posso linkar este post?

Paulo Novais disse...

Claro que pode Raquel. E deve.

Quanto ao texto. Embora seja sujeito a várias interpretações, acho que a minha deve andar próxima da do autor.
Isto claro, modéstia à parte...
:D

Raquel disse...

obrigada!

Foi uma autora...e normalmente gosto mais de o ler a si, do que a ela....:))

Paulo Novais disse...

Exagerado mas simpático da sua parte.

Modéstia a sua...
;)