sexta-feira, 18 de junho de 2010

Futebol vs Cerveja vs Mulheres


Apenas para dar continuidade às particularidades da cerveja, nomeadamente sobre os efeitos secundários que tem proporcionado às mulheres - como vem referido aqui, e descrito acolá - onde alegadamente faz crescer o arcaboiço de certas partes anatómicas, vem agora a público que também faz diminuir certas partes do vestuário, como consta nesta notícia.

O caricato de tudo isto é que cada vez mais há uma interferência salutar da mulher no mundo que ela própria apelida como sendo tipicamente masculino, cujas considerações são normalmente de desdém. E, a acrescentar, ainda há a componente burlesca da cerveja: no homem dá-se um aumento da protuberância abdominal, logo obriga a um aumento de tecido para a cobrir, e pode levá-lo para a cadeia se exceder o consumo; na mulher, ao que parece, dá-se o aumento das proeminências torácica, e leva-a para a cadeia se diminuir à roupa para incentivar a beber.

Conclusão: se beber, não conduza; e quiser dar a beber, não se dispa.

9 comentários:

Paulo Novais disse...

Para mal dos nosso pecados, Sérginho.
Qualquer dia estamos no futebol e a gritar golo do adversário porque não estávamos a olhar para o campo e fomos na onda do grito...
:(

Paulo Novais disse...

Sérginho

Esqueci-me de dizer uma coisa.
Já se juntam as mulheres, o futebol e as cervejas nos estádios.

Com um pouco de sorte, se lá juntarmos uma televisão e carros... nunca mais de lá saímos!!!

:DDD

Rui Moreira disse...

nããã, não me convencem... as mulheres só têm olhos para as pernas dos jogadores e a cerveja é sem álcool e em copos de plástico... mas ok, se conseguirem meter lá uns carros ao barulho, a coisa passa :)

Sérgio Vilan Oliveira disse...

Não te metas nisso... Espero que isso nunca venha acontecer. Isso é uma promiscuidade do caraças. É muita coisa junta e no fim de contas não se consegue dar vazão a nenhuma. E estás a ver a potencial consequência disso, não estás?! :) A minha política é que cada macaco deve ficar no seu galho. Assim também se areja... :)

Raquel disse...

Não posso comentar este post...;)

Sérgio Vilan Oliveira disse...

Mas então porquê, Raquel?! Não se acanhe!... :) Aqui na Rua do Souto toda e qualquer opinião é bem-vinda. Aquilo que queremos são comentários destemidos e ousados capazes de estimularem o debate. E eu acho que a Raquel também gosta disso, certo? Vá...não se iniba nem nos prive da vossa capacidade dialéctica.

Raquel disse...

Sérgio, embora possa parecer que sou possuidora de uma tremenda “qualidade” feminina, a de “fazer-me de difícil à espera que me peçam o comentário”LOL , É MENTIRA!
A verdade é que tenho dificuldade em dialogar sobre mulheres num contexto que abomino: o futebol.
Podia sempre dizer ao Paulo que na lista que refere, se esquecera do micro-ondas, mas receio parecer “retrógrada”..lol
As mulheres no futebol não é algo DE MUITO surpreendente, muito menos agora, onde se verifica uma alteração excêntrica do papel da mulher na família contemporânea, aliás , por vezes essa diferença não é identificável…..
Do que eu gosto mesmo é das vuvuzelas , o resto é conversa da treta! 
;)

Paulo Novais disse...

Sérginho. Eu não me meto nisso mesmo. Aliás, pelo menos nos estádios portugueses, só me apanhas para um concerto. Hehehe
Se tivermos em linha de conta que o ano passado a corrida do campeões foi no dragão e que o rali de Portugal passa pelo estádio do Algarve... só falta a televisão. :D

Raquel. Como pode falar em sinais dos tempos e relacionar o micro-ondas com o homem?
Primeiro: porque na cozinha os homens dão baile às mulheres;
Segundo: porque para os restantes (que não cozinham) temos os restaurantes dos outros, os que cozinham.
:DDD

As "boubouzelas" nem vou comentar, porque como já disse, esta rua é frequentada por crianças. :))

Mas, olhe, assopre mulher. Força na gaita!

Raquel disse...

Paulo: Eu trago mais uma inovação que se encaixará na perfeição neste post!lol
Por incrivel que pareça ainda não soprei uma vuvuzela , nem nunca lhe tomei o peso..lol
Quanto ao microondas , penso que este já existe desde a revolução sexual (antes) , portanto é considerado um electrodomestico quase d tempo das cavernas!

Assim como o baile, o homem dá baile à mulher na cozinha e não só...heheheh

tome lá a cereja para colocar no bolo

http://portugalporreiro.blogspot.com/2010/06/pode-muito-bem-ser-uma-questao-sexual.html