sábado, 11 de julho de 2009

O quebra-cabeças do momento


Neste momento paira um verdadeiro quebra-cabeças pela cidade. É com espanto - mas às tantas, e vistas bem as coisas, nem é assim tão espantoso – que aprecio o estado de “pânico” que a maioria das pessoas vê numa potencial candidatura independente ao nosso pequeno burgo. Provavelmente, esse “pânico” ou “estranheza”, deve-se ao facto de na prática, a aplicabilidade da genuinidade dos princípios democráticos nunca terem sido verdadeiramente postos em prática após o antigo regime, já que transitamos de um regime para outro. E andamos nisto há décadas… Causando inquietude uma hipotética candidatura de um Homem Livre.

O que vos leva às tremuras se existir outra candidatura? Será pelo facto de a pessoa de quem se tem falado ter potencial, ser capaz, e ser uma verdadeira mais-valia para a cidade?! E se é assim, por que raio foi abafado nas alturas em que devia ter sido utilizado todo o seu potencial e todos os seus atributos?

Outro motivo que vejo para este fenómeno, é excessiva relação umbilical – e digo umbilical para não ser deselegante com uns quando sujeitos - que há em torno da Bimby partidária, onde é só meter lá para dentro e sai o belo do repasto. É certo que isso é bem mais prático, bem mais rápido, e quase que não suja louça. Mas de que serve isso se depois ficam obesos, preguiçosos, e agarrados no sedentarismo? E ainda acrescento: e se a Bimby avaria, ou se falha a luz? Passam fome?!

Já ouvi e li inúmeras teorias sobre os perigos que uma virtual candidatura independente. No entanto, e apesar de algumas delas terem cabimento, apenas alerto para o seguinte: a vida é um todo indivisível. E não é por se especular o que se supõe que o jogo está acabado. Pensem e olhem para além do óbvio! Num jogo de xadrez, assim como no famoso cubo de Rubik, para chegarmos ao final precisamos de temperança e de uma estratégia. Por isso, e obviamente sem descurar o tipo de caminho, o objectivo é o mesmo! Fazer de Braga a melhor das cidades! Espero eu que assim seja... E que me perdoem todos aqueles que não são bracarenses, mas eu quero que a minha cidade seja melhor que todas as outras.

2 comentários:

lencastre de almeida disse...

Neste caso vamos reinar para nos di...vertir.

Sérgio Vilan Oliveira disse...

Neste caso dever-se-á governar para vos democratizar.